nada que saibas

em nome dos navios destroçados
que regressam pela noite,
em rios de néon e melancolia.

no canto de sótãos escuros,
onde o amor é o palimpsesto
de um corpo sobre outro corpo.

pelos centauros e ninfas que se beijam,
na primeira areia da maré,
rostos onde o desejo dói.

através de poemas carregados
de vozes, pendendo agora,
como frutos, na memória,

sombra a sombra, humildemente,
nestes versos,
te revelo nada que saibas nunca.

João de Mancelos, O Pó da Sombra, Edições Colibri

João de Mancelos nasceu em Coimbra, em 1968. Tem várias obras publicadas em prosa e poesia. É doutorado em Literatura Norte-Americana e pós-doutorado em Literaturas Comparadas. Actualmente é professor de guinismo e Teoria da Narrativa Cinematográfica na Universidade da Beira Interior e de Escrita Criativa na Universidade de Aveiro.
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s