O Rumor de um Corpo


Escuta
o rumor de um corpo morrendo,
no estilhaço da noite,

vê como ele se enrola sobre a terra,
como bebe a chuva que cai
na fissura demente do seu corpo,
na luz que alumia as suas entranhas,

vê como abre os olhos
e decifra o que já ninguém sabe,
o olhar fixo nas sílabas do céu,
na morte que rasga o grito da ave.

vê como as suas mãos navegam
na água lodosa do medo,
como elas pressentem a solidão
e queimam o ar como garras,
que se prendem no solo,

adiando o instante,
a queda no abismo.

Maria João Cantinho

Posted in: Poemas

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s